Le Divan de Staline

Divan

O telemóvel toca… procuram alguém que faça desenhos figurativos, um simulacro de esboços num caderno diário, para um filme francês que está a ser filmado no Buçaco.

Sim, “Um Dia Perfeito” pode fazer isso acontecer.

N”Um Dia Perfeito” damos corpo a ideias como esta, a estes pedidos, a estes trabalhos.

No nosso coletivo aglutinamos pessoas habilitadas em várias áreas técnicas e artísticas para responder prontamente a estas e outras solicitações e para este trabalho são escolhidos três autores que trabalharão num conjunto alargado de propostas para seleção final: Ana Cabral Fina, Simão Mota Carneiro e Nuno Quaresma.

Depois de uma breve conversa telefónica fica marcado um encontro com a pessoa responsável pela direção de arte no filme que nos irá explicar mais concretamente o que é pretendido.

Trata-se de um filme francês, cujo produtor é Paulo Branco, a realizadora é Fanny Ardant e Gerard Depardieu será Estaline, a personagem principal, e parte das filmagens irão decorrer em Portugal, no Buçaco, no Palace Hotel Buçaco, durante o mês de Dezembro de 2015.

A acção gira em torno de uma residência secreta onde Estaline repousa por uns dias e onde um jovem pintor, Danilov, lhe vai apresentar um projeto artístico para um monumento póstumo à memória do ditador.

Forma-se um triângulo amoroso entre Estaline, a sua amante e o pintor.

Os desenhos pedidos constituem o caderno de esboços deste pintor e a pessoa retratada terá sido uma antiga paixão do mesmo. A personagem de Danilov terá sido inspirada em Aleksandr Deyneka (1899 – 1969), pintor, artista gráfico e escultor russo considerado um dos mais importantes artista figurativos do movimento modernista russo.

São-nos enviadas por correio electrónico as imagens, fotografias, de uma rapariga jovem, bonita, caracterizada para a época, para que seja desenhada como musa inspiradora de Danilov. É uma mulher de uma beleza emblemática, o que torna a empreitada mais desafiante e prazenteira.

Alguns desenhos serão rasgados e queimados nas primeiras cenas em que surge o caderno de esboços do pintor. É uma pena, para nós autores que investimos cada obra de uma singularidade irrepetível, mas uma ação compreensível e necessária para o desenrolar do enredo e construção da personagem.

Se esta narração dos acontecimentos lhe aguçou a curiosidade, sem revelarmos mais sobre a história, para que também não mitigue o seu interesse na obra final que só vive na tela de um cinema, deixamos aqui o link para o “teaser movie” de “Le Divan de Staline”, adaptação cinematográfica de Fanny Ardant do romance homónimo de Jean-Daniel Baltassat:

https://www.youtube.com/watch?v=HnxqRZyPx0M&t=6s